18/05/2017

10 Respostas sobre Nutrição Enteral

nutricao enteral

Quem tem uma pessoa doente em casa com dificuldade de se alimentar conhece bem a importância da nutrição enteral. Sabemos que a ingestão de nutrientes é um dos passos mais importantes para fortalecer quem está debilitado, mas nem sempre é possível consumir todas as proteínas, vitaminas, carboidratos e minerais necessários por meio da dieta comum.

É aí que entra a nutrição enteral, ou seja, a ingestão controlada de nutrientes em fórmulas líquidas que podem ser administradas via oral ou por meio de sonda posicionada no intestino ou estômago. Quando o paciente está em ambiente hospitalar, a dieta é administrada pela equipe de enfermagem, mas quando o doente está em domicílio muitos cuidadores ficam em dúvida de como suprir as necessidades do paciente de forma correta.

Embora a terapia esteja mais associada a pacientes em coma ou em situações mais críticas, a nutrição enteral atende a diversas necessidades e patologias, desde pessoas com desnutrição até casos de diabetes, Alzheimer e câncer. Aliás, a falta de nutrientes no organismo é mais comum do que a gente imagina. Estima-se que 30% dos pacientes recém-chegados ao hospital apresentem quadros de desnutrição dentro das primeiras 48 horas internados, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nutrição Parental e Enteral.

Como cada paciente possui uma necessidade de nutrientes específica e também tem características físicas particulares, existem formulações no mercado para suprir as mais diferentes indicações, inclusive de crianças e bebês.

Em mais de 17 anos de mercado, a Nutriport observou que parte dos cuidadores tem dificuldade ou até mesmo receio de preparar a terapia nutricional em casa, especialmente quando ela precisa ser feita via sonda. Por isso, a empresa criou o Programa Nutriport com Você, que oferece aos consumidores orientação gratuita sobre técnicas de preparo e administração da nutrição enteral com especialistas da área.

Nesse artigo, reunimos também as 10 dúvidas mais comuns de nossos consumidores, para ajudar a esclarecer um pouco mais sobre o tema e a importância da nutrição enteral na recuperação da saúde e melhora da qualidade de vida dos pacientes. Confira.

10 respostas sobre nutrição enteral

1. O que é nutrição enteral?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) define nutrição enteral como “alimento para fins especiais, com ingestão controlada de nutrientes, na forma isolada ou combinada, de composição definida ou estimada, especialmente formulada e elaborada para uso por sondas ou via oral, industrializado ou não, utilizada exclusiva ou parcialmente para substituir ou complementar a alimentação oral em pacientes desnutridos ou não, conforme suas necessidades nutricionais, em regime hospitalar, ambulatorial ou domiciliar, visando a síntese ou manutenção dos tecidos, órgãos ou sistemas”.

2. Quando a nutrição enteral é recomendada?

É utilizada em casos nos quais o paciente é incapaz de suprir suas necessidades nutricionais por meio de uma alimentação convencional, seja por impossibilidade de ingestão oral, redução no apetite, distúrbios no aparelho digestivo ou outras restrições. A nutrição enteral pode ser realizada ainda de forma precoce em pacientes com propensão à desnutrição, para promover um melhor andamento do tratamento.

Entre as situações comuns em que a dieta enteral é a opção mais viável estão: pacientes em coma, acidente vascular cerebral, doença de Alzheimer, risco de broncoaspiração, pacientes com anorexia persistente causada por neoplasias, doenças infecciosas crônicas, entre outras.

3. Quais nutrientes são fornecidos pela nutrição enteral industrializada?

Existem dietas no mercado para diferentes necessidades de nutrientes, podendo conter proteínas, cálcio, carboidratos, lipídeos, ferro, fibras, vitaminas etc.

4. Qual a diferença entre nutrição enteral e nutrição parenteral?

Nutrição parenteral
Nutrição parenteral é indicada quando a nutrição enteral não consegue suprir as necessidades do paciente ou em casos específicos

 

A nutrição enteral a alimentação é realizada através de uma sonda posicionada no estômago, jejuno ou duodeno quando o trato gastrointestinal está integro ou parcialmente funcionante.
A nutrição parenteral é administrada por via intravenosa. Geralmente, a alimentação parenteral é indicada quando a nutrição enteral não consegue suprir as necessidades dos pacientes ou em casos específicos, em que o trato gastrointestinal não está funcionando, doenças inflamatórias intestinais, pancreatite, câncer gastrointestinal, queimaduras graves, entre outros.

5. É possível administrar a nutrição enteral em casa?

Sim. Em alguns casos, mesmo após a alta hospitalar, ainda é necessário dar continuidade à administração da dieta enteral do paciente em casa. Para isso, o nutricionista ou médico responsável dará as indicações corretas sobre produtos e dosagens em cada situação.

6. Qual tipo de nutrição enteral usar: caseira ou industrializada?

A dieta caseira ou artesanal é preparada com alimentos naturais comuns do dia a dia, como hortaliças e legumes, porém processados ou batidos no liquidificador, de forma a gerar um conteúdo homogêneo. Este tipo de dieta geralmente não é recomendado para pacientes que utilizam sonda, pois podem ocorrer entupimentos e risco de contaminação. Outra dificuldade é que, neste caso, não é possível garantir que a quantidade de nutrientes que está sendo ingerida pelo paciente supra todas as necessidades dele.

Já a dieta enteral industrializada é comercializada pronta para ser servida, com as necessidades de nutrientes já adaptadas ao paciente, tal como geralmente é administrada pelos hospitais. Estas são encontradas tanto em pó – para serem diluídas em água – quanto em líquido. Nestes casos, é preciso seguir as orientações do fabricante e ter todos os cuidados básicos de higiene para manuseio, a fim de evitar contaminações ou outros riscos para a saúde dos pacientes.

VEJA AQUI ALGUNS PRODUTOS DE NUTRIÇÃO ENTERAL DISPONÍVEIS

7. Como administrar a nutrição enteral ao paciente domiciliar?

As dietas deverão ser administradas com o auxílio de frasco, equipo ou seringa, podendo ser utilizada como opção a Bomba de Infusão de dieta enteral, conforme orientação do médico ou nutricionista. É importante oferecer o produto em temperatura ambiente, para evitar diarreia ou cólica.

O paciente também deve estar sentado ou deitado (acima de 45º), com a cabeceira da cama elevada, usando almofadas ou travesseiros durante a administração da dieta e mantendo essa posição por até 30-60 minutos após a dieta enteral. Não é seguro se alimentar enquanto deitado, pois pode ocorrer retorno da dieta, risco de broncoaspiração e outras questões de saúde.

8. Existem regras e horários específicos para alimentar o paciente?

A terapia pode ser administrada de duas formas: contínua ou intermitente. A forma intermitente é mais parecida com a alimentação habitual, cerca de cinco a oito vezes ao dia, de acordo com orientação médica ou nutricional. Já a forma contínua, é realizada por gotejamento com bomba de infusão, normalmente em períodos de 12 a 24 horas.

9. Qual o benefício em utilizar a bomba de infusão?

A bomba de infusão é um equipamento que pode ser concedido pela Nutriport, através do serviço de Comodato. Através da utilização deste equipamento, é possível determinar o volume exato que deverá ser administrado por hora e programar o volume necessário para ser infundido durante o dia todo, evitando possíveis complicações que podem ocorrer devido à falhas na administração.

Para saber mais sobre o serviço de comodato de bombas de infusão, entre em contato aqui.

10. Como posso conseguir orientação para cuidar do paciente que precisa de nutrição enteral em casa?

Geralmente, a equipe hospitalar indica como o cuidador deve administrar a dieta enteral ao paciente. Também existem programas de orientação gratuitos, como o Nutriport com Você, que oferece assistência nutricional domiciliar aos consumidores, com esclarecimentos de dúvidas e apoio familiar.

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PROGRAMA ASSISTENCIAL

Related Posts

56 comentários para “10 Respostas sobre Nutrição Enteral

    1. Bom dia, Sabrina

      Não existe um tempo certo para utilização da nutrição enteral. O médico indica a via de acesso para a alimentação do paciente. A alta da nutrição enteral, depende das condições do trato gastrointestinal e aceitação da dieta oral.

      Encaminho meu contato para conversarmos detalhadamente sobre a sua dúvida: regina.betoni@nutriport.com.br

      Um abraço,

  1. Cuido da minha mãe em casa depois de uma isquemia e ela utiliza a alimentação interal via sonda gástrica mas ela está retornando a deglutição posso dar via oral da mesma forma que pela sonda ?
    A nutricionista ainda não a avaliou depois que vem deglutindo

    1. Bom dia,

      A dieta via oral somente pode liberada pela fonoaudióloga ou médico. Oriento a não oferta nada sem autorização do profissional responsável pelo paciente. A maioria das dietas do mercado também podem ser ingeridas. Observe no rótulo do produto se está escrito Nutrição enteral e oral.

      Encaminho meu contato para conversarmos detalhadamente sobre sua dúvida: regina.betoni@nutriport.com.br

      Um abraço,

  2. Gostaria de saber se existe alguma consequência para uso contínuo e por muito tempo de dieta industrial em paciente com sonda gastrotomia. Há possibilidades de comprometimento renal e hepático?

    1. Boa tarde,

      Não há contra indicação da utilização de dieta industrializada para pacientes com gastrostomia.
      O importante é o acompanhamento médico e de nutricionista para uma avaliação continua e adequação da dieta de acordo com o estado atual do paciente.

      Encaminho meu contato: regina.betoni@nutriport.com.br

      Um abraço,

  3. Minha mãe utiliza dieta enteral. Como diminuiu a quantidade q estava utilizando sobrou muito e umas das cuidadoras pediu p dar para seu filho de 15 anos que está desnutrido, disse ela. É possivel ela tomar via oral a dieta enteral? Grata

    1. Bom dia,

      As dietas industrializadas são nutricionalmente completa com vitaminas e minerais. A suplementação, quando indicada é individualizada, após realização de exames laboratoriais específicos.

      Um abraço,

  4. Minha mãe tem 91 anos está internada por conta de uma pneumonia. Ela não está querendo se alimentar, a alimentação por sonda seria o ideal? Estamos preocupados em tomar essa decisão.

    1. Bom dia,

      Quando a equipe, médico/nutricionista, sugere Nutrição Enteral é para prevenir a desnutrição ou recuperar o estado nutricional do paciente. Em relação a idosos o risco de desnutrição é ainda maior. Sugerimos o início de terapia nutricional precoce para evitar complicações e tempo maior de internação, seja através de suplementos ou Nutrição Enteral.

      O ideal é a família conversar com a equipe que acompanha o paciente e conversar sobre a melhor terapia a ser adotada.

      Um abraço,

  5. Bom dia minha filha tem 19 anos e está enfrentando problemas com anorexia se recusando a ingerir alimentos atualmente está abaixo do seu peso 10 kg e continua com aversão aos alimentos. Está sendo acompanhada por psiquiatra e psicólogo gostaria de saber se posso usar a dieta enteral industrializada ( Resource Protein) para ajudar nessa deficiência alimentar.
    Obrigada

    1. Boa dia,

      Oriento a agendar uma consulta com um médico clinico geral e uma nutricionista para que seja realizada uma avaliação nutricional detalhada.

      Estou à disposição para esclarecimentos.

      Um abraço,

  6. Minha sogra faz alimentação por nutrição enteral, compramos os equipos, mas na hora de descer o alimento ele desce muito rápido, era pra durar 1hora e meia, mas desce em meia hora, nos sempre regulamos para descer devagar, mas os equipos não funcionam direito, fiz até um cursinho para manipular mas acho que os problemas são os equipos, minha pergunta é, tem algum problema de descer tudo em meia hora, porque ela passa muito mal depois. Obrigada

    1. Bom dia,

      O problema da dieta descer muito rápido é o aumento das chances do paciente ter distensão abdominal e diarreia. O gotejamento é controlado no equipo. Poderia fornecer a marca do equipo e telefone de contato para que eu possa orientá-lo melhor?

      Aguardo retorno.

      Um abraço,

  7. Olá Dra Regina tudo bem?

    Estou estudando um pouco sobre a digestão dos macronutrientes,

    tenho algumas dúvidas sobre a digestão desses macronutrientes nas vias nasogastrica, nasoduodenal e nasojejunal

    por exemplo como é possível podermos usar formulas poliméricas com os nutrientes intactos nas 3 vias?
    Eu imaginaria que deveria ser polimérica apenas para via nasogástrica por conta da digestão dos cho e ptn,
    e oligomerica da via nasoduodenal – porque são parcialmente hidrolisadas
    e na nasojejunal apenas elementares – porque já são totamente hidrolisadas

    O jejuno consegue digerir as fórmulas poliméricas sem ter passado se quer pelo duodeno?

    Também tenho uma dúvida em ralação a diferença da via nasoduodenal e nasojejunal pois as duas são pós pilóricas, porque a mais escolhida é a nasojejunal?

    Desde já agradeço sua ajuda

    Grande abraço

    1. Bom dia,

      A escolha da via de acesso dependerá principalmente das condições do funcionamento do trato digestório, total ou parcialmente funcionante.

      A alimentação intragástrica é escolhida porque o estômago tolera mais facilmente que o intestino delgado uma variedade de fórmulas, ele aceita grandes sobrecargas osmóticas sem cólicas, distensão ou vômitos, diarreias. O estômago exige uma enorme capacidade de armazenamento e aceita melhor as refeições intermitentes. As sondas nasogástricas são mais fáceis de posicionar que as nasoduodenais.

      A sonda pós pilórica ( duodeno ou jejuno) é preferida para pacientes com gastroparesia, retardo do esvaziamento gástrico e alto risco de broncoaspiração.

      Vantagens da localização gástrica: Maior tolerância a fórmulas variadas; boa aceitação das fórmulas hiperosmóticas; permite rápida progressão do volume da dieta.

      Vantagens da localização Duodenal e Jejunal: Menor risco de aspiração; maior dificuldade de saída acidental da sonda, permite nutrição enteral quando a alimentação gástrica é inconveniente e inoportuna.

      Desvantagens da localização gástrica: alto risco de aspiração em pacientes com dificuldades neuromotoras de deglutição, tosse, náuseas ou vômitos favorecem a saída acidental da sonda.

      Desvantagens da localização duodenal ou jejunal: risco de aspiração em pacientes que tem mobilidade gástrica alterada, desajolamento acidental podendo causar refluxo, e requer dietas normo ou hipoosmolares.

      A Nutrição Enteral deve ser individualizada, ou seja de acordo com as condições clínicas e a patologia do paciente.

      A maioria dos pacientes toleram bem as fórmulas poliméricas. Os pacientes com capacidade digestiva e absortiva parcial, aceitam melhor as dietas parcialmente hidrolisadas.

      Um abraço,

  8. Uma pessoa que está usando dieta enteral e o intestino não está funcionando pode fazer suplementação de fibras? o que seria indicado? como fazer?

    1. Bom dia,

      Quando o paciente está obstipado, seguimos alguns passos:
      – verificamos se a dieta utilizado tem fibras e adequamos a oferta de água,
      – se necessário adicionamos um módulo de fibras ou simbiótico.

      Gostaria de um contato telefônico para saber detalhes do paciente.

      Um abraço,

  9. Oi minha mãe está fazendo uso da sonda mas está tendo muito dificuldade ao durmo, por da sensação de engasgo e muita tosse depois, o que pode ser e o que podemos fazer para melhorar?

    1. Bom dia,

      Inicialmente preciso saber qual o tipo de sonda: Nasoenteral ? Gastrostomia? Ou outra.
      Precisamos ter certeza que a sonda está no local certo, se houver dúvidas, somente um enfermeiro ou médico tem condições de avaliar, procure um destes profissionais.
      O paciente não deve estar completamente deitado, manter o decúbito de 45º, principalmente, durante e após a administração da dieta.
      Muitas vezes o paciente não tolera o volume de deita que está recebendo por hora, nesta situação precisamos fracionar mais o volume diária .
      Se necessário, encaminhe um telefone que entrarei em contato.

      Um abraço,

  10. Boa noite minha irma esta usando a sonda nasoenteral vai ate o intestino nao coloca nem agua na boca nao come nada pela boca o estomago esta fechado devido ao tumor e ela está vomitando isso devido a sonda ocqie fazer ela nao quer ir ao medico ?

    1. Bom dia,

      Obrigada pelo seu contato com nossa empresa, neste caso de vômitos orientamos sempre buscar os serviço médico e hospitalar, é preciso fazer uma avaliação específica da causa já que a paciente apresenta um tumor.

      Att,
      Nutriport.

  11. Olá.. eu posso reversar a enteral industrializada com a vitamina Manual? Isto devido o custo alto q vai me dar se eu der as seis refeições da industrializada. Tb faço a vitamina e nao desce devagar.. faço tudo bem coado.. mas não desce..

    1. Bom dia,

      Inicialmente, agradecemos pelo seu contato. Você pode intercalar a dieta enteral com o leite batido com frutas, mas precisa observar se o paciente não está perdendo peso. Existem módulos que podemos adicionar nas preparações que aumentam a oferta calórica e proteica, se necessário.

      Estamos à disposição para esclarecimentos.

      Um abraço,

    1. Olá,

      Inicialmente obrigada pelo seu contato com a empresa Nutriport.

      Oriento a procurar o médico ou fonoaudióloga, somente estes profissionais conseguem avaliar se o paciente tem condições de receber dieta oral. Quando houver a liberação, entre em contato.
      Qualquer dúvida estamos à disposição.

      Regina Betoni
      Nutricionista Clínica
      (11) – 5089 – 2030
      (11) – 9.7291 – 1687
      regina.betoni@nutriport.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *