21/12/2017

Melhor opção de dieta para o portador do Mal de Alzheimer

mal de alzheimer

O mal de Alzheimer é a principal causa de demência entre os idosos. Quem convive com um portador sabe o quanto é difícil ver seu ente querido com perdas de memória, raciocínio, linguagem e funções cognitivas.

Os números impressionam. Segundo o Ministério da Saúde, a doença é responsável por 50% a 80% dos casos de demência no mundo, sendo mais frequente em idosos após os 65 anos de idade. Como o mal de Alzheimer ainda não tem cura, a saída é fazer os tratamentos para reduzir os sintomas, cuidar da dieta e praticar atividades físicas.

Basicamente, o Alzheimer é a perda progressiva de células neurais e, portanto, degenerativo. Trata-se do acúmulo anômalo de determinadas proteínas no tecido do cérebro que causa a morte dos neurônios.

Como a cura ainda é desconhecida, existem opções para retardar a progressão do Alzheimer, como medicamentos que evitam o agravamento da degeneração, indicados pelo neurologista, geriatra ou psiquiatra que acompanha o tratamento do paciente.

Atividade física, terapia ocupacional, fisioterapia e até musicoterapia são práticas importantes que melhoram a independência e o raciocínio do portador do Alzheimer, e, portanto, são sempre recomendadas.

Dieta para pacientes com Alzheimer

Quando se fala em retardar o progresso da doença, a dieta do portador do mal de Alzheimer também merece uma atenção especial.

Recomenda-se uma alimentação rica em vitaminas C, E e ômega 3, devido à ação antioxidante e protetora cerebral desses alimentos que, em conjunto com os medicamentos, servem como um reforço a mais no tratamento.

Por isso, vegetais, legumes, castanhas, nozes, frutas vermelhas, grãos, cereais integrais, peixes, aves e azeite devem estar presentes sempre que possível no cardápio dos pacientes.

Como nem sempre é fácil manter uma dieta adequada somente com a alimentação, muitas vezes o mais indicado é suprir as necessidades nutricionais do paciente através de suplementos.

Um deles, desenvolvido especialmente para auxiliar na alimentação de portadores do mal de Alzheimer, é o Souvenaid.

O suplemento é rico em vitaminas E e C, além de antioxidantes, zinco, selênio e vitaminas do complexo B. Enriquecido com Fortasyn Connect, possui elementos nutricionais que atuam na manutenção da membrana dos neurônios que sofrem perdas com o envelhecimento.

Dessa forma, o Souvenaid auxilia o bom funcionamento das células cerebrais, o que contribui para o tratamento dos pacientes com Alzheimer.

Isento de glúten e lactose, geralmente é indicado o consumo de uma unidade de 125 ml ao dia, disponível nos sabores morango e baunilha.

Confira mais sobre o Souvenaid na loja virtual da Nutriport.

E se tiver alguma dúvida sobre o uso do suplemento Souvenaid no tratamento de pacientes com mal de Alzheimer, escreva pra gente! Compartilhe também nossas informações em suas redes sociais!

LEIA TAMBÉM: CUBITAN: suplemento que auxilia no processo de cicatrização

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *